Governo de SC inaugura escola com modelo cívico-militar em Palhoça

Foto: divulgação

Localizada no bairro Bela Vista, a unidade adota o modelo cívico-militar e teve investimento de R$ 8,9 milhões

O governador Carlos Moisés inaugurou oficialmente na tarde desta quinta-feira, 8, a Escola de Educação Básica Professor Ângelo Cascaes Tancredo, em Palhoça. Localizada no bairro Bela Vista, a unidade adota o modelo cívico-militar e teve investimento de R$ 8,9 milhões. A nova escola atende a pedidos da comunidade local por mais vagas nos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio na rede estadual. A solenidade de inauguração estava programada para março, mas foi adiada por conta da pandemia.

“Essa é uma escola com instalações muito adequadas. Há laboratórios de química e de informática. Uma estrutura de excelência para atender os nossos estudantes. Não haverá mudança em nosso país sem um investimento efetivo na educação. É isso que estamos fazendo: investir para levar o nível da educação catarinense ao ponto que precisa estar”, discursou o governador.

A escola abriu matrículas no início do ano para o semestre letivo de 2020 e tem, atualmente, 648 alunos distribuídos em 17 turmas, além de 26 professores. São 12 turmas do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental, somando 456 alunos nos períodos matutino e vespertino. O Ensino Médio tem cinco turmas que somam 192 alunos no primeiro ano, sendo que as demais séries serão criadas de forma progressiva com os demais alunos.

“Esse é um momento de emoção, pois nós recebemos essa obra em andamento e com muitos problemas. Muito rapidamente e à luz da legislação, nós equacionamos essas questões. É uma obra de primeira qualidade, com uma estrutura atraente, como todos os estudantes merecem. Aqui o aluno chega e se sente bem”, afirma o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

Escola tem quatro prédios e estrutura modelo

A EEB Ângelo Cascaes Tancredo conta com 14 salas de aula e uma área de lounge para interação entre os alunos, no andar superior do prédio principal. No andar térreo, há laboratórios equipados para estudo de química, biologia e matemática, além de dois laboratórios de tecnologia com 25 computadores cada, lousa digital e caixa de som. A escola ainda tem uma biblioteca com acervo de mil livros e uma sala de estudos para os alunos.

A estrutura da escola é formada por mais três prédios. O ginásio de esportes tem quadra poliesportiva de tamanho oficial para a prática de voleibol, futsal e handebol, além de palco para eventos e sala para instalação de uma cantina. A estrutura também conta com salas para armazenar materiais esportivos e vestiários para uso após as práticas esportivas.

Outro prédio é o auditório da escola, com capacidade para 196 pessoas sentadas, palco amplo e coxia. Também há o refeitório, que possui amplo espaço coberto com mesas para servir a alimentação escolar aos alunos. A escola ainda tem espaços de convivência, como uma concha acústica com capacidade para 60 alunos.

Adesão ao Programa Nacional de Escolas Cívico-Militar

A EEB Ângelo Cascaes Tancredo foi uma das três unidades da rede estadual que aderiram ao Programa Nacional de Escolas Cívico-Militar (PECIM) do governo federal. Como uma Escola Cívico-Militar (ECIM), a unidade de ensino tem apoio de militares na gestão e em atividades cotidianas para que a equipe pedagógica possa se dedicar ao processo de ensino.

“Nós temos um sentimento de realização. A comunidade viu essa escola nascer e o tempo que ela ficou parada. O modelo cívico-militar foi assentido pela comunidade em 100%. Foi uma escolha deles. Na nossa escola, nós estamos tendo êxito e é meu desejo que outros locais também possam saber o quão positivo esse modelo é”, conta a diretora da escola, Luciana Medeiros Gomes Raulino.

O regimento interno do programa das escolas cívico-militares do governo federal destaca que os profissionais do quadro militar devem atuar com base em cinco valores: honestidade, civismo, dedicação, excelência e respeito. Eles também irão orientar os alunos sobre disciplina, criar ações de educação cívica, auxiliar na conservação da unidade, organizar eventos e oferecer apoio socioemocional em situações de bullying.

No momento, a escola tem efetivo de um Oficial de Gestão Escolar (Coronel da reserva do Exército Brasileiro), um Oficial de Gestão Educacional (Capitão da reserva do Exército Brasileiro) e quatro monitores, sendo dois Suboficiais da Marinha do Brasil, um Subtenente do Exército Brasileiro e um 1º Sargento da Força Aérea Brasileira. Há a previsão da incorporação de mais monitores das Forças Armadas na unidade ainda neste ano.

Mãe de dois gêmeos matriculados no sexto ano, Maria Madalena da Silva Koester acompanhou a solenidade de inauguração do colégio e ressaltou que fez questão de matricular seus filhos ali pelo fato de se tratar de uma escola cívico-militar.

“Não foi fácil conseguir a matrícula. Matriculá-los em uma escola cívico-militar foi a melhor coisa que eu fiz para eles. Estou amando. Hoje foi uma experiência que eu jamais vou esquecer, com essa inauguração. Foi emocionante para mim e para eles”, conta a moradora de Palhoça.

Quem foi Ângelo Cascaes Tancredo?

O nome da escola é uma homenagem a Ângelo Cascaes Tancredo, pelas ações que fez nas áreas da educação e do esporte do município. Nascido em Palhoça no dia 28 de novembro de 1957, ele trabalhou como professor na Fundação Catarinense do Bem-Estar do Menor, na Escola de Educação Básica Professor Ivo Silveira, em Palhoça, e na EB Arcebispo Dom Afonso Niehues, em São José.

Ângelo Cascaes Tancredo também esteve presente em várias ações na área do esporte, trabalhando à frente do Projeto Municipal de Palhoça “Esportes Cidadão na Rua”. Ainda coordenou campeonatos de verão de voleibol e futebol na Praia da Pinheira, em Palhoça, organizou o campeonato de futsal adulto no Ginásio Palhoção e foi o idealizador e dos Jogos Escolares de Palhoça (JEP).

Fonte: Informe Floripa

Veja Também

Sobre o Autor

Deixe um Comentário